Duas peças que você não pode perder O fantasma da Minha Sogra e As Filhas da Mãe

Se você quer dar boas gargalhadas eu super indico a peça O Fantasma da Minha Sogra, vocês sabem que falar de sogra rende boas histórias e não é diferente nesta comedia hilária, onde o Fantasma da Sogra volta para se vingar do genro.

Eu assisti aqui em São Paulo no teatro Bibi Ferreira, que fica na Av. Brigadeiro Luís Antônio, 931. E antes de publicar a matéria dei uma passadinha no site para conferir se ainda está em cartaz por lá e está sim!

Outra dica bem legal é aproveitar que está por lá e assistir As Filhas da Mãe que também é muito engraçado, tenho certeza que você já ouviu falar desta peça afinal está em cena há mais de três décadas.

O Fantasma da Minha Sogra – Detalhes:

Está em cartaz a 7 anos ininterruptos
Com média de público de 700 mil espectadores.

Gênero: Comédia
Duração: 75 minutos

Apresentação:

Sábados às 19h.

Valores – (valor atual correspondente a data da matéria)

Inteira: R$ 60,00
Meia:    R$ 30,00

Sinopse completa extraída direto do site do Teatro Bibi Ferreira

Falar de sogra já sugere piadas, cenas engraçadas ou situações hilárias, imagine uma comédia, onde o Fantasma da Sogra volta para se vingar do Genro?

Pois esta comédia, muito mais hilária do que uma simples piada “de sogra” mostra o que aconteceu a um Genro safado, que passou a vida tapeando a sogra, se apoderando dos seus pertences e usando a filha da própria como chantagem e interesses para aumentar a sua fortuna.

Após festejar a morte da mãe da sua “querida esposa”, ele não tem outro objetivo a não ser colocar a mão na herança que a pobre deixou. Morreríamos de pena se a história acabasse assim. Mas ela volta em forma de fantasma para se vingar e ainda, usa a coitada da empregada que é uma sensitiva de quinta categoria para intervir neste plano.

Numa sequência de cenas onde a comédia dos erros se faz presente, no entre e sai de um Vaudeville que ultrapassa os limites da quarta parede, O FANTASMA DA MINHA SOGRA não vem para assustar ninguém, apenas para matar de rir o espectador.

Caio vem de uma família sem nenhuma estirpe, pai estelionatário, mãe viciada em dar golpes pela Internet, irmã prostituta da alta sociedade, casou com a doce Mary Ellen, filha de um grande empresário americano que se casou com uma portuguesa, dura de roer a não ser…se alguém quiser quebrar todos os dentes e é exatamente esse osso que Caio vai ter que engolir.

Esperança, embora de nome latino é portuguesa de Além Tejo, agora, simplesmente do Além. Nunca concordou com o casamento pois sempre desconfiou que o casamento de Caio com Mary, era um grande golpe planejado pelo inteligente rapaz. Como não teve jeito, a paixão da moça foi implacável, os dois se casaram. Esperança, viúva e herdeira de um grande império, não conseguiu impedir esse relacionamento. Abatida por um mal não diagnosticado, ela cai adoecida e Caio se aproveita para dominar as empresas. Mas como a esperança é a última que morre, ela volta após a morte para se vingar do mancebo.

Mary Ellen é excessivamente alienada, nunca precisou trabalhar, sempre viveu no glamour patrocinado pelo pai. Pensou ter feito a melhor coisa da vida em ter se casado, o pior é que ela não consegue sofrer com nada, nem com os golpes do maridão.

Carolaine, uma criatura ímpar, empregada da casa, não sabe de onde veio e a que veio, mas acha que tem poderes sobrenaturais e fica aterrorizada ao perceber que realmente isso é verdade. Ela é o canal para Esperança se comunicar com a terra, mas também não deixa de negociar uns presentes, já que fora criada desde bebê por aquela família. Ela não gosta de Caio por que sabe das suas falcatruas e é claro, vai se unir ao Fantasma para derrubar o patrão.

Tudo começa a ficar estranho, papeladas e documentos somem, objetos mudam de lugar é a vingança maligna da portuguesa…

Essas personagens ainda contam com a companhia de Miúdo, um jardineiro sarado, muito simples e que mexa com a cabeça das mulheres, inclusive as do além.

Claro que o inteligente Caio está sendo aconselhado por alguém que entende de leis e contrata Dr. Walter, um advogado fracassado que pensa estar conseguindo entrar numa grana preta e o máximo que ele vai conseguir é entrar pelo cano..

O texto é do premiado Ronaldo Ciambroni que já foi agraciado com dois Moliere e outros inúmeros prêmios, é considerado o autor nacional mais montado no Brasil.

Ciambroni também encabeça o elenco, dono de um curriculum bastante conhecido no teatro e na TV, além de autor premiado pelos seus textos para crianças, adultos, novelas e seriados, também tem uma carreira sólida como ator, sendo a sua interpretação em Donana, premiada no festival de Cuba em 95, e considerada uma das dez melhores que passaram pela Europa na virada do século.

As Filhas da Mãe – Detalhes:

Apresentações: 

Sábados às 21H

Inteira: R$ 70,00 (valor atual correspondente a data da matéria)
Meia:     R$ 35,00

Voucher: R$40,00 +1Kg de Alimento


Produção
: Tchesco Produções
Texto: Ronaldo Ciambroni
Direção: Luiggi Francesco
Diretora de Produção: Carmen Sanches
Coreografias: Roberto Azevedo
Elenco: Giovani Greco, Luiggi Francesco, Gal Sptizer, Felipe, Silvio Toledo.

Sinopse completa extraída direto do site do Teatro Bibi Ferreira

“As filhas da Mãe” é uma das maiores comédias do teatro e se mantém em cena há mais de três décadas e agregou um público estimado em 1 milhão e meio de espectadores desde sua primeira montagem em novembro de 1983. Segundo o autor, Ronaldo Ciambroni, considerado um dos maiores especialistas brasileiros em comédias, “As Filhas da Mãe” é um texto que agrada muito ao público pela criatividade, dinamismo e leveza. “É uma dramaturgia leve, sem apelações, cujo maior interesse é entreter e divertir, levando ao público uma historieta criativa que é valorizada pelo talento do elenco”, afirma. Este espetáculo conta a história de uma mãe de meia idade, Diva Maria, cuja longa e fracassada trajetória nos meios artísticos a leva a investir na carreira das duas filhas, Deise Maria e Dalva Maria. Como ambas são totalmente desprovidas de talento, as inúmeras tentativas de “encaixá-las” em alguma produção artística falham miseravelmente, criando situações hilárias e levando as duas filhas à atitude desesperada de fugir de casa para obter a liberdade e a partir de então, a busca pelas filhas toma conta da vida de Diva Maria, que acaba se envolvendo em situações inusitadas e surpreendentes ao longo de todo o espetáculo.